Pesquisar no blog do MFL

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Jornalista septuagenário é espancado até a morte por vereador


Comunicado em português

Repórteres sem Fronteiras exprime sua náusea ao ter notícia do assassinato, no dia 24 de julho de 2006, em Guapirimim (Estado do Rio de Janeiro), de Ajuricaba Monassa de Paula, 73 anos, membro da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). O jornalista independente, que fazia parte da oposição local, foi espancado até a morte por um vereador de quem estava criticando as práticas irregulares de gestão.

“Esse assassinato é particularmente covarde e abominável. Revela também o incrível desprezo que os poderes políticos às vezes têm pela imprensa local. Associamo-nos ao apelo que a ABI lançou à Governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Garotinho, para que um inquérito aprofundado apure as circunstâncias exatas da morte de Ajuricaba Monassa de Paula e para que esse crime não fique impune”, declarou Repórteres sem Fronteiras.

No dia 24 de julho, na praça central da cidade de Guapirimim, Ajuricaba Monassa de Paula estava conversando com um parente do vereador Osvaldo Vivas, de quem criticava as práticas administrativas duvidosas. Este último, faixa-preta em lutas marciais, interveio na discussão e começou a espancá-lo brutalmente, até deixá-lo desfalecido no chão. Transferido para o hospital e internado numa unidade de terapia intensiva, o jornalista não resistiu aos ferimentos.



Ajuricaba Monassa de Paula, que faria 74 anos no próximo dia 5 de novembro, começou a vida profissional como jornalista no diário comunista carioca Imprensa Popular. Radicado em Guapimirim, tornou-se fiscal do trabalho e comerciante, mas continuava colaborando em vários sites e revistas. Oponente convicto da equipe muncipal, criticava a opacidade de sua gestão e as promessas não cumpridas. Grande parte dos moradores de Guapirimim partilhava suas idéias. No primeiro semestre, cerca de mil pessoas bloquearam uma estrada, em sinal de protesto contra a administração local.

Em carta dirigida à Governadora do Estado do Rio de Janeiro, Rosinha Garotinho, Maurício Azêdo, Presidente da ABI, afirmou temer “que o crime seja abafado e que os assassinos de Ajuricaba Monassa permaneçam impunes”.

 
  Reporteros sin Fronteras defiende a los periodistas encarcelados y a la libertad de prensa en el mundo. La organización cuenta con nueve secciones nacionales (Alemania, Austria, Bélgica, Canadá, España, Francia, Italia, Suecia y Suiza), representaciones en Bangkok, Londres, Nueva York, Tokio y Washington, y más de 120 corresponsales en el mundo.
 
  © Reporteros sin fronteras 2006

Fonte: http://arabia.reporters-sans-frontieres.org/imprimir.php3?id_article=18393

Um comentário:

anonimous angel disse...

Meu Deus! Estou horrorizada... Com tantas desgraças que acontecem...Eu nem sabia dessa. Lamento muito, espero que esse bandido seja punido.

Postar um comentário

Você concorda com a absolvição da Deputada Federal Jaqueline Roriz - PMN/DF, (que foi flagrada recebendo propina em 2006)

Você concorda com o Projeto de Lei 531/2011, de autoria do deputado Cristiano Araújo - PTB-DF, que propõe horários determinados para manifestações na Esplanada dos Ministérios?

Como você conheceu o @movFichaLimpa?

Qual critério tem mais peso ao escolher o candidato de sua preferência?

Mais uma polêmica envolvendo ministros. Estamos passando por uma onda de denuncismos, ou limpeza?

Você concorda com a reforma ministerial, e diminuição da quantidade de ministérios? Atualmente são 39 no total. EUA, Reino Unido, Rússia e México têm em média 20 ministérios.