Pesquisar no blog do MFL

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Fraude no Ministério das Cidades encarece obra para a Copa de 2014

O Ministério das Cidades, com aval do ministro Mário Negromonte, aprovou uma fraude para respaldar tecnicamente um acordo político que mudou o projeto de infraestrutura da Copa do Mundo de 2014 em Cuiabá (MT). Documento forjado pela diretora de Mobilidade Urbana da pasta, com autorização do chefe de gabinete do ministro, Cássio Peixoto, adulterou o parecer técnico que vetava a mudança do projeto do governo de Mato Grosso de trocar a implantação de uma linha rápida de ônibus (BRT) pela construção de um Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT).
Com a fraude, o Ministério das Cidades passou a respaldar a obra e seu custo subiu para R$ 1,2 bilhão, R$ 700 milhões a mais do que o projeto original. A mudança para o novo projeto foi publicada no dia 9 de novembro na nova Matriz de Responsabilidades da Copa do Mundo.

Para tanto, a equipe do ministro operou para derrubar o estudo interno de 16 páginas que alertava para os problemas de custo, dos prazos e da falta de estudos comparativos sobre as duas mobilidades de transporte.

O novo projeto de Cuiabá foi acertado pelo governo de Mato Grosso com o Palácio do Planalto. A estratégia para cumpri-lo foi inserir no processo documento a favor da proposta de R$ 1,2 bilhão. Numa tentativa de esconder a manobra, o "parecer técnico" favorável ficou com o mesmo número de páginas do parecer contrário e a mesma numeração oficial (nota 123/2011), e foi inserido a partir da folha 139 do processo, a página em que começava a primeira análise.

Resposta


Em nota enviada ontem à reportagem, o Ministério das Cidades não respondeu por que existem duas notas técnicas de número 123/2011 sobre o projeto de Cuiabá para a Copa do Mundo. Afirmou apenas que há um parecer com esse número, assinado pela diretoria e gerência de Mobilidade Urbana da pasta, "concordando com a defesa técnica do Estado e aprovando a mudança na matriz de responsabilidade apresentada pelo governo do Estado".

A nota, porém, admitiu que houve divergência interna por parte dos técnicos. "Seguindo o rito processual da administração pública, os técnicos envolvidos no trabalho discutiram, analisaram e reavaliaram a pertinência ou não do novo modelo de transporte proposto pelo governo do Estado, tendo manifestado opinião divergente ao parecer final, opinião essa que foi revisada e refutada tecnicamente no momento da conclusão da análise".


Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2011/11/24/interna_politica,263814/fraude-no-ministerio-das-cidades-encarece-obra-para-a-copa-de-2014.shtml

Um comentário:

¿NETOGABIRU? disse...

Temos aqui no comando da Copa do Mundo, pessoas muito mais preocupadas em aproveitar o aporte milionário - por vezes, bilionário - para possivelmente poder fazer algum tipo de esquema..

A copa do mundo em Cuiabá é encarada como a "salvação da lavoura" por muitos, pois a cidade sem a indicação para Cidade-Sede, não teria NENHUMA perspectiva de conseguir investimentos dessa monta para mobilidade urbana e outros que tais, caso assim não fosse indicada..

Mas de prático mesmo, o que temos no momento é apenas uma "arena" sendo construída e nenhuma outra obra de infra estrutura sendo implementada - seja víária (ruas, avenidas, viadutos, modais de transportes), de saúde (hospitais públicos que tenham capacidade de receber não apenas o contingente da Cidade, do aglomerado urbano, de cidades do interior e por vezes de outros estados, tal qual é a realidade atual para a população da Cuiabá), fan park (exigência da FIFA), etc.

Essa gente não nota que ações que visem apenas o desvio de dinheiro e obras de qualidade duvidosa, podem acabar por tomar mais vidas que uma guerra civil declarada.

Postar um comentário

Você concorda com a absolvição da Deputada Federal Jaqueline Roriz - PMN/DF, (que foi flagrada recebendo propina em 2006)

Você concorda com o Projeto de Lei 531/2011, de autoria do deputado Cristiano Araújo - PTB-DF, que propõe horários determinados para manifestações na Esplanada dos Ministérios?

Como você conheceu o @movFichaLimpa?

Qual critério tem mais peso ao escolher o candidato de sua preferência?

Mais uma polêmica envolvendo ministros. Estamos passando por uma onda de denuncismos, ou limpeza?

Você concorda com a reforma ministerial, e diminuição da quantidade de ministérios? Atualmente são 39 no total. EUA, Reino Unido, Rússia e México têm em média 20 ministérios.